sábado, abril 21, 2007

GETÚLIO, TIRADENTES E SÃO JORGE.

Por razões óbvias eu não vivi o tempo em que o comandante-em-chefe do Brasil era o Getúlio Vargas. Não tenho lembrança alguma. Só alguns poucos conhecimentos históricos. Minha tia-avó Euvira Porto Moreira, a tia Vivi, possui lembranças. Nascida em 1916, ela lembra da queima do café ordenada após a crise de 29; lembra do rádio anunciando a visita do Zeppelin, que passou por Recife em maio de 1930; lembra do Estado Novo.

Meu avô José Dutra de Moraes, pra mim o Zequinha, mineiro nascido no ano de 1918, em Angustura, distrito de Além-Paraíba, foi ainda bebê, pra outra região mineira, cidade de Tombos do Carangola. Atualmente, Tombos e Carangola são cidades separadas. Morando em Itaperuna aos 18 anos de idade, Zequinha deixou o Noroeste Fluminense e veio pro Distrito Federal tentar uma vida melhor. Tudo isso antes do Estado Novo.

Tia Vivi e vô Zequinha lembram de muita coisa dos tempos do Getulio. Uma das recordações é que no dia do aniversário do presidente era feriado nacional. Um gesto fascista e escroto, mas que, às vezes, dava um descanso pra rapaziada. Aliás, no último dia 19 de abril, completou-se 125 anos do nascimento de Vargas. De presente, seu busto, no bairro da Glória, aqui no Rio, apareceu com o nariz pintado de vermelho e a inscrição "Ditador", assinada pelo Barão de Itararé, um jornalista humorístico que foi preso no governo de Getúlio. O Barão morreu em 1971, com 76 anos de idade.

E é do fato de ser feriado no aniversário de sua excelência que me bate uma saudade desse tempo que não vivi. Explico. A proximidade entre 19 e 21 de abril (feriado de Tiradentes) criou uma situação inusitada. Dois feriados com um dia útil no meio. Não há dúvidas que a galera jogava o dia 20 pra escanteio. Passava batido. Enforcava o feriado. E a expressão "enforcar" vem, exatamente daí. Dizia-se na época:

- Vai enforcar Tiradentes?

Sem essa historinha a expressão "enforcar" não teria sentido algum. Pausa

Aprendi essa historinha com o Simas numa aula que demos juntos no ano passado. Vépera de prova pra UERJ rolam aulas interdisciplinares com mais de um professor em sala debatendo temas frequentes na prova. Foi numa dessas que ele me ensinou essa historia.

Sempre adorei os feriadões e por isso, só por isso, tenho saudades sim. E estava aqui imaginando... 23 de abril é São Jorge! O santo mais popular na minha cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O cavaleiro que impera absolutamente soberano nos botequins de verdade, às vezes luxuosamente acompanhado pela Senhora de Aparecida ou pelo velho barbudo que escreve ao lado do leão. Dizem que no tempo do Getúlio e até antes dele, o guerreiro tinha lugar certo nas boas casas de safadeza. Aqui no Rio, dia de São Jorge é feriado. Aliás, minha opinião, Jorge é o único dos três heróis que merece o festejo.

Estava imaginando como seria esse próximo feriado se o Vargas ainda fosse o cara por aqui. Saca só, que beleza de feriadão.

19 de abril, baita quinta-feira. Aniversário do comandante. Feriado na certa.

20 de abril, sexta-feira. Devidamente enforcada por todos! Não se quebra uma tradição sem pagar um preço alto.

21 de abril, sábado e dia de Tiradentes. Feriado. Há quem trabalhe todos os sábados ou em alguns sábados, como eu. Nesse, quase ninguém trabalharia.

22 de abril, domingo. Já é o suficiente. Um dia tradicional de descanso. Soa como bônus pra quem já está no quarto dia do feriadão.

23 de abril, a execrada segunda-feira. Quando todos estariam voltando às atividades normais, nós, cariocas, abriríamos nossas cervejas pra brindar mais um dia de folga. E ai de quem não der uma cerveja pra Ogum! Saravá, vencedor de demandas!

Imagina... Um feriadão de cinco dias... Quanto tempo não vejo isso... Deu até saudades do Getúlio...

Um Abraço Solidário!

14 comentários:

Clélia Riquino disse...

(...) Tiradentes foi o vulto nacional mais citado em sambas-enredo no período em que as escolas de samba eram obrigadas a abordar temas da História Nacional (1948-75).

Mas foi só uma vez que o herói teve uma homenagem exclusiva: foi no bicampeonato da Império Serrano, em 1949, com o antológico "Exaltação a Tiradentes" (Mano Décio da Viola/Penteado/Estanislau Silva): "Joaquim José da Silva Xavier/ Morreu a 21 de abril/ Pela independência do Brasil/ Foi traído e não traiu jamais/ A inconfidência de Minas Gerais".

Mano Décio tinha especial apreço pelo alferes, pois já no ano anterior apresentara, junto com Silas de Oliveira, nada menos que 3 sambas sobre ele. A escola preferiu apostar no tema "Antônio Castro Alves" (Altamiro Maio - Comprido). Mas 49 foi o ano de "Exaltação a Tiradentes", apresentado por Mano Décio e Penteado num ensaio que arrebatou a escola. Estanislau entrou na parceria porque, tendo ouvido o samba, foi a Madureira pedir autorização para divulgá-lo no asfalto. Desta forma, foi o primeiro samba-enredo que sobreviveu ao desfile, sendo gravado por Roberto Silva apenas como "Tiradentes" e voltando a fazer sucesso no carnaval de 1955.

Mistura e manda
Fábio Gomes


Disponível no site: http://www.brasileirinho.mus.br/arquivomistura/45-190404.htm


Exaltação a Tiradentes
Mano Décio da Viola, Penteado & Estanislau Silva


Joaquim José da Silva Xavier
Morreu a vinte e um de abril
Pela independência do Brasil
Foi traído e não traiu jamais
A Inconfidência de Minas Gerais
Foi traído e não traiu jamais
A Inconfidência de Minas Gerais
Joaquim José da Silva Xavier
Era o nome de Tiradentes
Foi sacrificado pela nossa liberdade
Este grande herói

Clélia Riquino disse...

Domingo 23
Jorge Ben


É dia de Jorge
É dia dele passear
Dele passear
No seu cavalo branco
Pelo mundo prá ver
Como é que tá
De armadura e capa
Espada forjada em ouro
Gesto nobre
Olhar sereno
De cavaleiro, guerreiro justiceiro
Imbatível ao extremo
Assim é Jorge
E salve Jorge viva viva viva Jorge
Pois com sua sabedoria e coragem
Mostrou que com uma rosa
E o cantar de um passarinho
Nunca nesse mundo se está sozinho
E salve Jorge
E salve Jorge
Domingo 23
É dia de Jorge
É dia dele passear
No seu cavalo branco
Pelo mundo prá ver
Como é que tá
De armadura e capa
Espada forjada em ouro
Gesto nobre
Olhar sereno
De cavaleiro, guerreiro justiceiro
Assim é Jorge
E salve Jorge viva viva viva Jorge
Pois com sua sabedoria e coragem
Mostrou que com uma rosa
E o cantar de um passarinho
Nunca nesse mundo se está sozinho
____________________

Lua de São Jorge
Caetano Veloso


Lua de São Jorge
Lua deslumbrante
Azul verdejante
Cauda de pavão
Lua de São Jorge
Cheia branca inteira
Oh, minha bandeira
Solta na amplidão
Lua de São Jorge
Lua brasileira
Lua do meu coração

Lua de São Jorge
Lua maravilha
Mãe, irmã e filha
De todo esplendor
Lua de São Jorge
Brilha nos altares
Brilha nos lugares
Onde estou e vou
Lua de São Jorge
Brilha sobre os mares
Brilha sobre o meu amor

Lua de São Jorge
Lua soberana
Nobre porcelana
Sobre a seda azul
Lua de São Jorge
Lua da alegria
Não se vê o dia
Claro como tu
Lua de São Jorge
Serás minha guia
No Brasil, de Norte a Sul

Clélia Riquino disse...

Pra São Jorge
Pecê Ribeiro

(gravada por Zeca Pagodinho)

Vou acender velas para São Jorge
A ele eu quero agradecer
E vou plantar comigo-ninguém-pode
Para que o mal não possa, então, vencer
Olho grande em mim não pega
Não pega, não
Não pega em quem tem fé
No coração
Ogum com sua espada
Sua capa encarnada
Me dá sempre proteção
Quem vai pela boa estrada
No fim dessa caminhada
Encontra em Deus perdão
____________________

São Jorge Bendito
Zeca Baleiro


Ai, ai, meu santo
Meu santo São Jorge
Se tu moras na lua
A lua é tua
A lua é tua
A lua é tua

Iluminai, meu santo
Meu santo São Jorge
Meus tristes passos na rua
Na escura rua
Na escura rua
Na escura rua

Coroai, meu santo
Meu santo São Jorge
Minha alma nua e crua
Minha alma nua
Minha alma nua
Minha alma nua

Ai, ai, meu santo
Meu santo São Jorge
Se tu moras na lua
A lua é tua
A lua é tua
A lua é tua
____________________

O cavalo de São Jorge
Roque Ferreira & Paulo César Pinheiro


O cavalo de São Jorge foi passear na areia
Vamos fazer samba que o santo guerreiro hoje está na aldeia
Tem samba no mar, sereia
Tem samba no mar, sereia
Oi, tem samba no mar, sereia
Tem samba no mar sereia

É que diz o povo
Que hoje a poliça não contrareia
Tem samba no mar, sereia
Tem samba no mar, sereia

Quando o cavalo de São Jorge corcoveia
O que é que cai de seu alforje, lua cheia
Luz que alumeia quem samba na beira do mar, sereia
Luz que clareia no samba só me faz lembrar Candeia

Vem sambar, que tem samba no mar
Vem sambar que tem samba no mar
Não vadeia quelé Clementina, não vadeia

Eu queria poder pegar na cintura dela
Eu queria poder pegar na cintura dela
Mas seu namorado está de olho nela
Mas seu namorado está de olho nela

O cavalo de São Jorge foi passear na areia
Vamos fazer samba enquanto o cavalo de Ogum passeia
Tem samba no mar, sereia
Tem samba no mar, sereia
Oi, tem samba no mar, sereia
Tem samba no mar, sereia

Clélia Riquino disse...

Diego,

Ainda bem que os comentários passam por seu "crivo" antes de serem publicados. Dei um furo na primeira letra que envei, afinal, você fala de Getúlio, não de Jânio. Me equivoquei! Portanto, desconsidere-a...

A marchinha que era pra ir, cuja letra não encontrei inteira, ainda, na Internet, começa assim:

"Tira o retrato do velho / Bota no mesmo lugar / O retrato do velhinho faz a gente trabalhar".

Clélia Riquino disse...

A letra do samba do Mano Décio, qu'eu te mandei, está faltando o último verso:

Exaltação a Tiradentes
Mano Décio da Viola, Penteado & Estanislau Silva


Joaquim José da Silva Xavier
Morreu a vinte e um de abril
Pela independência do Brasil
Foi traído e não traiu jamais
A Inconfidência de Minas Gerais
Foi traído e não traiu jamais
A Inconfidência de Minas Gerais
Joaquim José da Silva Xavier
Era o nome de Tiradentes
Foi sacrificado pela nossa liberdade
Este grande herói
Pra sempre há de ser lembrado

Philipp disse...

Pô Diego, muito interessante a história do "enforcar", eu não fazia a mínima idéia que era por causa disso. Realmente faz sentido. Também não sabia que no aniversário do presidente na época do Getúlio era feriado. Não acho que um presidente mereça isso, mas também não reclamaria se eles dessem mais um dia de folga pra gente...
E você sabe me dizer se no meio de maio vai ter feriado? uma menina no metrô comentou um negócio desse comigo mas eu nem prestei tanta atenção, ela disse que ia ser feriado nacional por causa de um santo brasileiro se não me engano.. não sei direito, você sabe alguma coisa em relação a isso, ou a garota estava me sacaneando?
abraços...

Diego Moreira disse...

Philipp, no dia de Maio será deriado pela Canonização de Frei Galvão. Ratzinger, o Papa Bento XVI vai alçar o Frei Galvão à categoria de santo, o primeiro santo, totamente brasileiro... Vai ser feriado em 2007, mas não sei se continuará assim pra sempre...

philipp disse...

Ah entendi.. Então a vinda do papa está relacionada a isso também né. Eu estou totalmente por fora desse assunto, mas pelo visto foi uma boa notícia. Por mais que exista aquela questão do excesso de feriado ser prejudicial ao país, um feriadinho a mais cai bem né.

Diego Moreira disse...

Estou mais do que por fora do calendário do Papa, mas acho que ele vai fazer a canonização daqui do Brasil.

Agora, tenho a impressão de que o feriado vai ser em plena sexta-feira, olha que beleza!...

Nesse feriado de São Jorge, vou apenas recarregar as baterias pra corrigir um batalhão de provas em tempo recorde na semana que vem.

Então, nesse de 11 de maio, vou descansar de verdade.

Clélia Riquino disse...

Mais uma errata:

"Tira o retrato do velho / Bota no mesmo lugar / O sorriso do velhinho faz a gente trabalhar".

Diego Moreira disse...

Clélia, muito legais essas músicas. Lembrei de um samba, não sei de quem é, mas começa assim:

"Em toda casa tem um quadro de São Jorge. Em toda casa onde o Santo é protetor..."

Os seus últimos comentários têm vindo sem o link pro som. Antes vinha azulzinho... Eu não posso ouvir mas queria deixar aqui no blog pra depois baixar. É provável que eu peça pra um amigo baixar todas as músicas que você coloca aqui e passar pra um cd, a trilha do Geografias, by Clélia Riquino.

Aquele programa não tem deixado colocar links?..

Bjo&Abço!

Diego Moreira disse...

Se conseguir achar esse samba do Quadro de São Jorge, coloque, por favor, no post de hoje, o de Ogum.

Valeu!

Clélia Riquino disse...

Os seus últimos comentários têm vindo sem o link pro som. Antes vinha azulzinho...

É qu'eu acabei comentando sem colocar som, mesmo, Diego. Mas vou providenciá-lo, pra você...

bjo & abço,
Clélia

Diego Moreira disse...

Valeu, bjo!