terça-feira, janeiro 09, 2007

SOBRE O "RAIO" DO MP3 PLAYER

Do alto dos meus 118 quilos de massa corpórea, alcançados sem muito esforço, e depois de mais de três surtos de pressão alta, o que me transforma em um hipertenso, e isso aos 24 anos, olhei pros meus cornos no espelho e disse:

- "É, rapaz... se continuar assim, tu não passa dos trinta".

Soou como uma verdade gloriosa.

Então, munido de profunda expectativa para a reversão deste quadro, tomei uma decisão tácita.

- "Vou comprar um MP3 player".

Explico-me. Diz a sabedoria milenar que uma das formas mais eficazes de combate ao sobrepeso (isso foi extremamente eufemista, no meu caso...) é a pratica regular de exercícios físicos. A mais jovem das tias de minha senhora é casada com um filho de japonês, o queridíssimo Dr. Augusto Tiaque Abe. O pai do Dr. Augusto (tio Augusto ou Gustinho, como é de preferência de muitos), o Sr. Pedro Yoshio Abe, é japonês, nascido no dia 19 de Janeiro de 1907, portanto, em breve, completará 100 anos de idade, e descende de uma linhagem de samurais que lutaram contra o fim do Xogunato Tokugawa, exatamente o momento em que tem início a Era Meiji. O nome, "Pedro", foi adotado quando chegou ao Brasil fugindo da segunda guerra.

- Mas, e daí? - pergunta-se você, leitor raríssimo deste blog.

Daí que é de espantar a longevidade do velhinho, e o que ele fez pra chegar até aqui é indissociável dos meus veneráveis propósitos. Chá Verde após o almoço, um cálice diário de vinho, entre outros hábitos, sempre fizeram parte da vida secular de seu Yoshio. E, com plácida certeza, ele jamais se furtou aos exercícios físicos regulares pela manhã.

Daí que execro a possibilidade de passar uma hora - veja bem, são sessenta minutos, três mil e seiscentos segundos!!!! - sem interrupção me exercitando sem qualquer distração que me conforte a alma, enquanto relego o corpo ao sofrimento brutal.

Então, com o intuito de tentar transformar minhas longas caminhadas em algo prazeroso, deliberei adquirir o "raio" do mp3. Esperei a queima de estoque pós-ano novo (e esta porcaria foi um dos presentes mais dados neste Natal - olha o "Bom Velhinho" aí gente!) pra não gastar muito dinheiro e depois me arrepender. Descobri que o troço serve pra outras coisas além de tocar música. Algumas gratas surpresas, outras, nem tanto.

O bom é que já enchi o aparelho de samba. Boi-com-abóbora não entra! Acho até que dá pra sorrir, caminhando... Acho?

É. Eu ainda não testei. Não sei se vai funcionar. Só vou saber na primeira caminhada do ano!

Um Abraço Solidário.

4 comentários:

CESAR MOREIRA disse...

ESPERO QUE VC REALMENTE TENHA TOMADO A DECISÃO E A COLOQUE EM PRÁTICA. SE PRECISAR DE UMA FORÇA É SÓ FALAR QUE MARCAREMOS O LOCAL PARA JUNTOS EMAGRECERMOS.DO AMIGO E PAIZÃO.

Luiz Antonio Simas disse...

Faça um ecocardiograma, querido...faça...com sorte, o médico te proíbe de ficar pensando nessas maluquices de sair andando. Andar é péssimo para o corpo, a alma e o coração. Minha sugestão, já que queres andar ,é a seguinte...caminhe todo dia da tua casa ao Rio-Brasília e rebata com uma capa branca o exercício. abraço

Anna disse...

Caminhar é boa opção. claro que uma avaliação médica antes seria ideal... mas vale a pena caminhada pelo mnos por conta do samba... aliás esquece esse negócio de caminhar e fica sambando! beijos

Larissa Moreira disse...

Já chutou muitos pombos na praça dos cavalinhos?

Sim, porque você disse que aproveitaria a corrida (que virou caminhada) para mandar para a cova todos os pombos da praça!

Conta essa "birra" com os pombos aqui no blog!
BJS