terça-feira, setembro 23, 2008

EVEREST ATLÉTICO CLUBE

Fundado em 28 de abril de 1953, com sede na Rua Acari, em Inhaúma, o Everest Atlético Clube foi palco de algumas peladas que participei nos tempos de garoto. Comecei a nutrir profunda simpatia pelo clube ao saber que o seu Darci, coroa boa praça que era porteiro do meu prédio, tinha sido um dos fundadores desse atlético inhaumense. Depois, quando eu fiz a bola rolar com meus amigos por lá, o clube garantiu uma vaga especial do lado esquerdo do meu peito.

Antes que se enganem os poucos que passam por aqui, quero dizer que sou flamenguista desde sempre, mas o amor à camisa rubro-negra jamais encontrou problemas em compartilhar um espaço no meu coração com o carismático time do subúrbio. As coisas não se misturam por aqui.

Acontece que, dia desses, um aluno me surpreendeu aparecendo com uma camisa do Everest em sala de aula. Explico. O Fernando é desses que colecionam camisas de times de futebol, e nos dias de aula de educação física – que coincidem com as minhas aulas – ele leva duas ou três camisas para o colégio. Elas ficam expostas na sala para, como ele diz, embelezar o espaço de aula. Jamais reprimi tal gesto, e até estimulo, pra conhecer a diversidade da coleção do garoto de perto.

Então, cheguei na sala e dei de cara com o manto amarelo e azul. Reconheci a camisa imediatamente. Olhei pro Fernando e fiz uma pergunta que só eu sabia que era retórica:

- O que é isso?

Ele prontamente respondeu:

- Essa é do Everest, clube da terceira divisão do Rio, professor.

- Eu sei – respondi, já com a camisa nas mãos.

- Conhece? – ele perguntou, ignorando minha história com o clube.

- Claro, claro – respondi com olhos de menino.

Não conseguia parar de sorrir. Um sorriso largo e mudo, de quem é transportado para a infância, vivendo um instante daqueles que, se a gente pudesse, eternizava. Não sei de onde veio a idéia ou como surgiu, mas quando vi, eu já tinha sacado o celular do bolso e depositado nas mãos do Fernando, pra ele, ao menos em parte, eternizar aquele momento.

- Bate! – disse.

E ele fez isso aqui, ó:


Abraços!

8 comentários:

Guilherme disse...

Eu tive o prazer inenarrável de presenciar esta linda e comovente cena.. Ahahaha vlww teacher ;)

Fernando disse...

Uma cena que mostra a paixão pelo futebol =] . Abraços professor.

Lucas Maleval disse...

Faço das deles, as minhas palavras.
Foi visível a emoção e incrível saber que vc já jogou bola. hahahaha
abçs

Larissa disse...

kkkkkkkkkkkkkk
É, minha gente! A bola já jogou bola! kkkkkkkk

Foi mail, mano querido, mas não resisti. Coisa de irmã mais velha e chata assumida! kkkkkkkkkkk

Adorei o post.

Diego Moreira disse...

Pois é... já jogou um dia...

Faz tempo...

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Brito disse...

Um momento inenarrável que presenciamos...
Abçs professor

Zé disse...

Sensacional esse dia, me lembro muito bem do pós-Educação Física e você entrou na sala, olhou a camisa. Não tirava os olhos dela! Foi irado!